Efeitos colaterais do whey protein: saiba quais são

Além do bem-estar físico e mental, a busca por um corpo mais definido e musculoso é o objetivo de muitas pessoas que iniciam uma rotina de exercícios, especialmente na academia.

Nesse caminho em direção ao ganho de massa muscular, o Whey Protein se torna um grande aliado. Afinal, o consumo da quantidade diária de proteína recomendada sem suplementação pode ser um desafio para muitas pessoas.

Mas será que tomar esse suplemento trará efeitos colaterais negativos? A resposta é depende. Cada organismo reage de uma forma diferente. Ainda assim, existem efeitos colaterais que são os mais comuns. Se você começou a tomar whey recentemente, e tem se sentido diferente, continue a leitura e reflita se alguma dessas sensações é familiar:

1. Problemas digestivos

Exagerar nas doses de Whey Protein podem acabar resultando em efeitos colaterais relacionados a problemas digestivos, como gases, inchaço abdominal, cólicas e diarreia.

Mulher segurando shakeira com whey protein e fazendo sinal de negativo com outra mão.

Esse tipo de sintoma aparece por conta da dificuldade do organismo em ingerir e processar a quantidade de proteína disponível no suplemento.

Além disso, algumas pessoas possuem sensibilidade a produtos lácteos. Nesses casos, o suplemento derivado do leite pode ser substituído por outro com uma fonte de proteína vegetal. Em caso de efeitos colaterais relacionados, é importante investigar possíveis intolerâncias.

2. Alergias

A alergia provocada em algumas pessoas após iniciar o consumo de Whey Protein pode se manifestar levemente, como coceira, inchaço ou erupção cutânea. Se você notar algo parecido após ingerir o suplemento, é fundamental consultar-se com um médico especialista.

Pessoa oferecendo copo de leite e outra fazendo gesto negando

Leia também: por que tomar Whey Protein?

3. Desidratação

A desidratação também pode ser um dos efeitos colaterais do Whey Protein, justamente por conta do efeito diurético das proteínas.

Como o suplemento é uma fonte concentrada de proteína, ele pode aumentar a demanda do corpo por água para auxiliar na digestão e absorção das proteínas. Ou seja, se você não ingerir uma quantidade de água suficiente, pode acabar se desidratando.

4. Problemas renais

Mesmo com a carga adicional que os rins sofrem por conta da proteína do Whey, eles dão conta do recado. O problema é quando a pessoa já teve uma doença renal antes de iniciar a suplementação. Caso você tenha um histórico de problema renais, procure por uma orientação médica antes de fazer o consumo do suplemento.

Outro suplemento muito comentado no universo da musculação é a creatina. As pessoas temem que o suplemento sobrecarregue os rins, mas é muito difícil de acontecer. Para saber mais sobre esse suplemento, confira o post que explica para o que serve a creatina!

5. Aumento da gordura corporal

Consumir Whey sem uma rotina de exercícios e uma dieta adequada pode te afastar do objetivo esperado. Nem sempre é algo que será perceptível aos olhos, mas mesmo que a proteína ajude a reduzir o peso, quando usada incorretamente pode levar a um aumento de gordura corporal.

Pessoa dosando um whey protein em copo shakeira

Por mais que você tenha uma alimentação consciente, é importante fazer o consumo de Whey com moderação.

6. Problemas de pele

Esse é um dos efeitos colaterais mais incomum, mas há relatos de pessoas que tiveram problemas como erupção cutânea, acne e até eczema após iniciar a suplementação com Whey.

E por que essa reação ocorre? Bom, isso se deve a uma variedade de fatores, como a sensibilidade a certos componentes do Whey Protein (lactose ou caseína), além das alterações hormonais devido à abundância de proteína ingerida. Não há como afirmar ao certo sem uma análise de cada caso.

7. Náuseas

Outro efeito colateral possível são as náuseas, que aparecem após tomar uma quantidade excessiva de Whey Protein. A náusea pode surgir por problemas como conta da intolerância do corpo à lactose. Para evitar a maioria dos efeitos colaterais dessa lista, é importante regular a dosagem e não exagerar.

Detalhe de dosador de whey protein em cima de mesa escura

8. Cansaço

Se ingerido em excesso, o suplemento pode acabar aumentando os níveis de amônia, causando fadiga e cansaço. Alguns dos aditivos e adoçantes artificiais podem influenciar na energia e até mesmo no bem-estar de algumas pessoas.

Após se contextualizar sobre os principais efeitos colaterais do Whey Protein, é importante saber que se a suplementação de fato te fez mal, existem outras alternativas. Para quem precisa muito de suplementação, existem opções de origem vegetal para conhecer e investir, e é claro, existem diversas opções de alimentos para ganho de massa muscular!

Quem não pode tomar whey?

Esse é um suplemento seguro para muitas pessoas, mas há quem não possa tomar Whey Protein, por exemplo:

  • Pessoas com complicações hepáticas: consumo excessivo de proteínas pode ocasionar em uma pressão adicional nos rins, ainda mais se a pessoa tiver problemas preexistentes;
  • Pessoas que tomam determinados tipos de medicamentos: pessoas que fazem o uso de medicamentos regulamente devem consultar o seu médico antes de começar a tomar o suplemento e qualquer outro de proteína;
  • Grávidas ou lactantes: por mais que o suplemento seja seguro para grávidas e lactantes, ainda assim é importante a orientação do médico para garantir que o suplemento possar ser de fato seguro para elas e os bebês.

Qual é a quantidade diária ideal de whey protein?

De modo geral, a quantidade pode variar entre 20 a 30 gramas. Mas isso pode variar muito conforme fatores como: seu peso e sua altura, objetivos, rotina e hábitos alimentares. Para quem pratica atividade física com frequência, o ideal é consumir entre 1,2 e 2 gramas por quilo, considerando seu peso corporal.

Pó de whey protein em cima de mesa com dosador ao lado

Para você que está interessado em fazer o uso de suplementos, como o Whey Protein, é ideal saber que dependendo da dosagem, pode haver efeitos colaterais. Só será possível saber com certeza testando.

Continue a visita em nosso blog e aproveite tudo que temos a oferecer. Até a próxima!

Avalie este post
Leonardo Ferrari

Me chamo Leonardo Ferrari, e desde muito cedo tive a certeza que a fisioterapia era meu caminho. Sou formado há quase 20 anos pela
Universidade Luterana do Brasil – Ulbra, especialista em Gerontologia e Saúde do Idoso pelo Instituto de Administração Médicas e Ciências da Saúde do Rio Grande do Sul, e fisioterapia esportiva pelo Centro Universitário do Paraná –  Uninter. Durante minha trajetória profissional, pude vivenciar a rotina hospitalar e de consultório; porém ao longo da jornada senti a necessidade de contribuir na melhora da qualidade de vida das pessoas, pois muito daquilo almejava fazer, não atingia meus objetivos, ante a ausência de itens direcionados.

Foi assim que uni a minha formação com o empreendedorismo herdado da família; oferecendo uma visão sistêmica a partir dos princípios da fisioterapia, despertando a vontade da prática de atividade física com prazer e satisfação. 

Estamos vivendo uma era de mudanças comportamentais, buscando não somente a recuperação física, como a prevenção de doenças, autoestima e alcançando a tão sonhada qualidade de vida e longevidade. Convido vocês a embarcar juntos nessa jornada de evolução entre corpo e mente. Vamos? 

Compartilhe:

Deixe um comentário